in

Garoto com alergia severa a laticínios morreu após um colega de classe colocar queijo em sua camisa

Um estudante morreu de uma reação alérgica depois que ele supostamente teria sido atacado com um queijo na escola, apurou o inquérito.

Karanbir Cheema, de 13 anos, foi levado ao hospital depois de ter sofrido uma parada cardíaca na escola William Perkin da Inglaterra, em Greenford, Londres no dia 28 de junho do ano passado. Ele morreu 10 dias depois.

O adolescente estava em estado de choque anafilático quando foi encontrado pelo serviço de emergência na escola, segundo informado o tribunal de justiça na última quarta-feira (19).

Kieran Oppatt, o primeiro paramédico no local, disse que a equipe da escola informou à imprensa local que “talvez alguém tenha perseguido o paciente com queijo e tenha jogado sua camiseta e que era apenas uma reação alérgica”, mas quando ele chegou, Karan estava com dificuldade de respirar e sua pele explodindo em colmeias.

Reprodução

O jovem de 13 anos era severamente alérgico a trigo, glúten, todos os produtos lácteos, ovos e nozes.

O menino lutou muito por sua vida. Ele foi tratado com clorfeniramina, um inalador e um tubo especial usada para injeção em casos de choque anafilático e o médico solicitou apoio quando o menino entrou em parada cardíaca.

Reprodução

Ele e seu colega começaram a realizar a respiração cardio respiratória, administraram adrenalina e usaram um desfibrilador enquanto esperavam o retorno do paciente. Quando o apoio de emergência chegou, Karanbir foi levado para o Great Ormond Street Hospital, onde morreu em 9 de julho.


Sua mãe, Rina Cheema, disse que seu filho tinha aprendido a cuidar de suas alergias: “Estou arrasada como mãe depois de perder meu filho e minha família perdeu o irmão”, disse ela ao Daily Mail.

“Ele era extremamente inteligente e sabia muito bem como administrar sua condição. Eu o ensinei tudo. Eu o treinei para ler tudo sobre sua condição. Queremos respostas”, concluiu.

Reprodução

Um estudante, também 13 anos, na época inicialmente foi preso por suspeita de tentativa de homicídio, mas não foi acusado.

O sargento Christian Rodgers, ao explicar uma lista de possíveis testemunhas disse que o suposto lançamento de queijo havia sido feito por um aluno: “A pessoa envolvida não está mais na escola”, disse ele. A investigação ainda não foi concluída.

Assista também:

Compartilhe com amigos e familiares! 

Escrito por Fernanda Calandro

Competências em publicidade, marketing e jornalismo digital desenvolvidas em diversas universidades. Licenciada em administração pela UTFPR. Apaixonada por comunicação e acredita que só educação e cultura transformam a sociedade.

Pesquisadores deram êxtase aos polvos em nome da ciência; eis o que aconteceu

KISS anuncia última turnê após 45 anos de carreira